menu

Destaques

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

1 Resenha [livro] - Moinho de InVento, de Anna Julia Dannala


Ei, pessoas!!

Última resenha de 2017!!

Vamos fechar com um livro de poesias cheio de amor? 

Rola pra baixo para conferir a resenha de livro nacional de hoje: Moinho de InVento, da nossa parceira Anna Julia Dannala, lançado pela Editora Arwen!


Sobre o LIVRO:

Moinho de inVento
Autora: Anna Julia Dannala
Editora: Arwen
Gênero: poesias
Ano: 2017
176 p.


Sinopse:
Moinho de InVento é um livro de poesias otimistas e reflexões singelas sobre a vida. Seus versos sobre sonhos, medos, paixões, saudades, alegrias e esperanças foram inspirados pelo vento; a autora coloca a construção do pensamento em três fases — a lufada, a ventania e a brisa —, do repentino e passageiro ao forte e contínuo, até chegar ao ponto onde tudo se acalma. Escrito e ilustrado à mão pela própria autora, sua linguagem é leve, branda e repleta de metáforas que sustentam a ideia de que devemos nos reinventar a cada momento. Mesmo que haja ventania, tudo tende à calmaria, tudo tende à poesia, tudo tende à brisa.


*Obra cedida pela autora no formato físico para resenha referente a parceria 2017. As opiniões são exclusivamente nossas. Não houve nenhum tipo de intervenção em nossos comentários.*




Cada autor põe em seu livro uma dose de carinho e amor quando escreve. Mas no caso do livro de hoje, a autora colocou uma dose extra, daquelas cavalares! E se algum leitor não ficar boquiaberto, babando, estupidificado, não sabe bem o que tem em mãos.

Moinho de InVento é mais do que um livro de poesias. É um livro de imagens e sons, de pensamentos e desejos, de sonhos e realidades. É a alma da poetisa, é os olhos da criança, a maturidade da mulher.


"Enfim, lá vem ela me chamando / trazendo presentes; histórias, ideias / E eu aqui, aguardando / Junto ao vento cantando uma canção / Seu nome? Inspiração."

As poesias são modernas, em estilos variados, predominando o estilo livre. Algumas bem curtinhas, outras mais elaboradas. Algumas outras com um jogo bacana de palavras e/ou leitura.

A autora, além do inegável talento poético, possui a habilidade artística com imagens e grafia. Entre desenhos, arabescos e cores, encontramos sentimentos e amores, vidas, suspiros, paixão pela escrita.



É dividido em três partes: A Lufada, A Ventania e A Brisa. E as poesias de cada parte combinam com o tema. Assim como as poesias que abrem A Lufada aparentam pouco fôlego, aquelas que você lê em uma tacada, as que fazem parte d'A Ventania vêm para desconstruir você, carregadas de questionamentos e luto. Já n'A Brisa, podemos sentir aquele toque leve, despretensioso, uma calmaria merecida.


"Destrua o muro que há entre você e o mundo. / Construa pontes aos montes / e terá novos horizontes."

Eu fui marcando as páginas que mais gostei e quando percebi meus marcadores de bandeirinha tinham acabado. Fui, então, obrigada a recuar e escolher os melhores dos melhores. Ainda assim, tem poucas páginas sem marcadores. Gostei da obra de tal forma que decidi fazer um vídeo "1001 páginas" só pra geral ficar babando comigo. Acompanhem aqui:


A edição da Arwen está linda, a revisão ficou boa. A diagramação está quase perfeita. Quase, pois em algumas páginas, as imagens ficaram juntas demais do canto da página, de forma que para ver melhor eu teria que forçar a abertura do livro, comprometendo o miolo. Nem tentei. Nada de estragar essa relíquia.

Outra sacada legal foram as páginas com fonte imitando datilografia. Todas nos inícios dos capítulos, os maiores poemas do livro estão nessa fonte. Achei brilhante e até os detalhes são lindos, como por exemplo, manchas de tinta e "falhas" em algumas letras.



A capa foi muito bem elaborada! Descrição #pracegover: representando um céu ao anoitecer, o fundo está em degradê do roxo ao rosa. No canto direito, um grande moinho de vento em marrom, no canto inferior esquerdo uma jovem de vestido cinza ajoelhada no gramado segurando uma flor. Em branco, linhas em arabesco representando o vento. Título em letra desenhada à mão, na cor branca, na parte superior. Fim da descrição.

O livro me foi enviado com uma dedicatória linda em forma de poema e com um marcador mais lindo ainda, todo delicado, de fita e pingente. Gostei tanto da leitura que andei com o livro nas mãos por uns dois dias, mostrando aos colegas que gostam de poesias. Todo mundo se encanta com ele.



E você, leitor do blog? Você não precisa ser fissurado em poesia para gostar desse livro. Tampouco precisa ser poeta. Basta gostar de palavras e reflexões. Àqueles que desejam se aventurar nessas áreas, Moinho de InVento é perfeito!


"Pesei meus sonhos / eram mais leves que eu. / O que pesava mesmo eram meus medos, / agarrados com suas leis impostas. / Percebi que bastava dar-lhes as costas."

Anna, meus parabéns! Fiquei encantada com o livro. E agora estou ansiosa para conhecer mais do seu trabalho.

Se quiserem ver mais fotos das páginas, além do que está no vídeo, basta clicar AQUI.





Sobre a AUTORA:

Anna Julia Dannala nasceu nos últimos dias dos anos 90. Estudante, apaixonada por livros, desenhos, animais, rock e antiguidades. Desde pequena descobriu que a magia existia quando aprendeu a ler, logo a paixão por criar mundos surgiu e começou a escrever sobre tudo o que vê e sente. A poesia e o desenho foram seus primeiros amores e desde então vem tecendo levezas bordadas com palavras. Começou a escrever seus primeiros poemas e contos aos 7 anos. Publicou seu primeiro livro de poesias aos 14 anos pela editora Ilumanatta, intitulado “Coração Poético”. Ganhadora de vários prêmios de desenho e literatura. Hoje, aos 17 anos, tem 5 livros escritos, sendo um deles feito a mão. Em 2017 publica seu segundo livro de poesias pela editora Arwen, escrito e ilustrado a mão: Moinho de InVento. Seja qual for o caminho que escolher, onde quer que ela esteja, estará escrevendo.

CONTATO:



Lembro de ter prometido uma resenha premiada, mas para minha felicidade e tristeza de vocês, o livro está dedicado especialmente para mim.

Não tem problema! Prometo que em janeiro, no meu aniversário, faço uma promoção louca para me desculpar com vocês! ;)

Boa leitura a todos!

Até + ver!






Nuccia De Cicco é bióloga, Doutora em Bioquímica, escritora, poetisa, bailarina e blogueira. Carioca de paixão de Santa Teresa, é apaixonada por livros, seriados, tatuagens e lambidas caninas, além de ter uma queda saudável por cafajestes. Surda desde os 27 anos, é co-autora em nove antologias e publicou o livro “Pérolas da minha surdez”, uma obra sobre luta e força de vontade. Todas as suas facetas são mostradas no blog “As 1001 Nuccias”. Nele, a literatura impera!


Um comentário:

  1. Ainda não conhecia o livro, amei sua resenha :D Lindo blog, já estou seguindo!

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...