menu

Sorteios

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

3 [Traça Literária] Resenha [livro] - A Garota no Trem, de Paula Hawkins!!!

Olá amores ❤

Hoje temos Resenha Internacional de A Garota no Trem, da autora Paula Hawkins
!!!

Eu sou a Ingrid, autora e nova Colaboradora, autointitulada "traça".


A Garota no Trem

Ano: 2016 / Páginas: 378
Idioma: português
Editora: Record




Sinopse

Best-seller internacional que deu origem ao filme estrelado por Emily Blunt. Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio por galpões, caixas d’água, pontes, casebres e aconchegantes casas vitorianas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Jason –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida. Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos. Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, “A garota no trem” é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.




Paula Hawkins


Biografia

Foi jornalista na área financeira durante quinze anos, antes de se dedicar inteiramente à escrita de ficção. Sua primeira obra foi A Garota no Trem, lançada em 2015




[Traça Literária]

Resenha




“Com a cabeça encostada na janela do vagão, vejo essas casas passarem como num filme. Ninguém mais as enxerga como eu; nem seus donos as veem deste ângulo. Duas vezes por dia, tenho a oportunidade de espiar outras vidas por um breve momento. Observar desconhecidos na segurança do lar, por um motivo, me traz uma sensação de tranquilidade.”

Rachel Watson encontrou no álcool um meio de fugir do casamento que estava desmoronando e acabou sendo traída pelo marido, Tom. Ele construiu uma família com Anna, enquanto Rachel acabou afundando-se, depressiva e desequilibrada, sem grandes perspectivas.


Aos trinta e poucos anos de idade, Rachel pegava o mesmo trem todas as manhãs no mesmo horário, de Ashbury para Londres, rumo ao trabalho. Observando a vida perfeita do casal que morava na casa de número 15, localizada na mesma rua da casa de número 23 em que morou por cinco anos, onde foi extremamente feliz e desesperadamente triste. Criando para eles os nomes, Jess e Jason.

“Às vezes, me pego tentando lembrar da última vez que tive contato físico de verdade com alguém, um abraço, um aperto de mão que seja, e sinto uma dor no coração.”

Rachel morava de favor num minúsculo quarto do apartamento duplex sem graça de Cathy, sua meio amiga desde a universidade, de quem não era muito íntima. Onde ela não se sentia nem um pouco bem-vinda. 

Depois de um episódio deprimente, em que Rachel chegou caindo de bêbada no trabalho e foi demitida, resolveu manter a rotina sem contar nada para Cathy, temendo ser despejada. 

“O trem para. Estamos quase em frente à casa de Jess e Jason, mas não consigo ver o outro lado do vagão e dos trilhos, há gente demais na frente. Fico me perguntando se estão lá, se ele sabe, se foi embora, ou se continua vivendo uma vida que um dia vai descobrir que não passa de uma mentira.”


Desde que Rachel testemunhou Jess beijando outro homem, não conseguia esquecer aquela cena tórrida. Poucos dias depois do ocorrido, em uma notícia na internet Rachel viu a foto de Jess, que na verdade se chamava, Megan Hipwell e havia desaparecido na mesma noite em que Rachel bebeu além da conta e teve um apagão por aqueles arredores.

“Não consigo reter a lembrança. Toda vez que acho que estou prestes a resgatar aquele momento, ele recua para a penumbra, fora do meu alcance.”


Determinada a descobrir o que realmente aconteceu, Rachel começou uma incessante busca para desvendar aquele mistério, aproximando-se cada vez mais da peça do quebra-cabeças que faltava. Contando a polícia e a Jason, que na verdade se chamava, Scott, tudo aquilo que viu. 

“Quem foi que disse que fazer o que manda o coração é uma coisa boa? É puro egocentrismo, um egoísmo de querer ter tudo.”

Um romance policial e thriller psicológico, com muito suspense e mistério, do jeitinho que eu gosto, que relata as consequências do alcoolismo, o abuso, os conflitos internos e de relacionamentos. Recheado de reviravoltas, acontecimentos surpreendentes e um desfecho de tirar o fôlego.

Narrado em primeira pessoa, intercala entre as perspectivas de Rachel, Megan e Anna, em forma de diário. Desse modo, proporciona ao leitor maior conhecimento sobre elas, sobre os fatos ocorridos com elas e ao seu redor.

Uma trama elaborada de forma extremamente inteligente, detalhista e coerente. A escrita da autora é instigante e ritmada do início ao fim. Os personagens são fascinantes. 

Simplesmente devorei em poucas horas.

Tanto a capa original quanto a capa que remete ao filme são incríveis. A diagramação é simples e a revisão exemplar.

Ansiosa para assistir ao filme.


Dou cinco estrelas, favorito e recomendo!!!


Ingrid M. S. Nascida em 03 de outubro de 1993, é formada em Design de Moda, mora com o marido em uma cidade pequena e muito pacata no interior de Santa Catarina. Ama escrever desde criança, mas somente em 2014, resolveu publicar algo através do Wattpad.


É sonhadora, criativa, detalhista e muito teimosa, uma viciada em livros e chocolate, simplesmente apaixonada por dias frios e chuvosos. Gosta muito de 
desenhar, assistir comédias românticas e seriados. 


CONTATO: FACEBOOK -  GRUPO NO FACEBOOK - SKOOB - WATTPAD  - AMAZON

Gostou dessa postagem??? Quer mais??? Que tal deixar nos comentários suas sugestões de leitura, vou adorar...





3 comentários:

  1. Olá, tudo bem? EU AMEI ESSE LIVRO! E sua adaptação ao cinema também, achei os personagens muito bem construídos. A narração de cada personagem, acho que foi o ápice dessa leitura. Amei a resenha, ficou muito fiel, e sem spoiler ♥ Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Oi Ingrid, sua linda, tudo bem?
    Também estou louca para ler o livro. Acho fantástico pois tudo no enredo leva a crer que ela tem alguma coisa a ver com o assassinato, mesmo que tenha apenas testemunhado. Mas a autora não me engana, já tenho minha teoria, risos... Sua resenha ficou ótima, estou louca para ler.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  3. Eu to LOUCA nesse livro, queria ler o livro antes do filme mas acho que vou ter que ver o filme mesmo, adorei teu modo de apresentar a obra. Parabéns e assim que ler ou ver venho deixar minha opinião

    ResponderExcluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...