menu

Destaques

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

27 Resenha [livro] - O Sol Perdido

Alou, pessoas!

Em janeiro, quando eu fiz as Primeiras Impressões desse livro, disse que poderia me tornar a primeira serial killer literária, devido às minhas fortes inclinações ao autoricídio.

Eis que a minha vítima o digníssimo autor Luiz Henrique Mazzaron entendeu todas as indiretas dadas na postagem anterior e me deixou ler o livro todo, firmando assim uma parceria ímpar! Luís, eu sei que prometi parar com as ameaças públicas, mas... Vocês vão entender já, já!

Partiu conhecer a resenha completa do livro O Sol Perdido, primeiro volume da coleção As Lendas de Illusa, cujo lançamento será ainda este semestre pela Editora Arwen.

Ah, é! Este livro faz parte do Desafio Literário 60 Livros em 1 ano, do Blog Livros & Tal, como minha leitura #7de60!

O Sol Perdido
Editora: Arwen
Gênero: Fantasia
Ano: 2016

*Obra cedida pelo autor no formato PDF para resenha referente a parceria 2016. 
As opiniões são exclusivamente nossas. Não houve nenhum tipo de intervenção em nossos comentários.*

Sinopse:
Erik é órfão e faz parte dos Raposas Prateadas, grupo de ladrões infame do Reino do Norte. Em meio à tensão política e econômica vigente no reino, decidem fazer o roubo do século. O alvo? O castelo real. Tudo parecia perfeito, mas as coisas não saem como planejado: a missão falha e o grupo de Erik é capturado. Seria o fim de todos, mas Aleshandra, rainha regente, revela que o rei Corben Leindrast desapareceu e propõe uma troca: a vida do bando pelo rei, ou simplesmente pelo anel real, indispensável para resolver a questão da sucessão do trono. Sem escolhas, Erik parte em uma jornada tortuosa pelas terras de Illusa junto aos Raposas e a escolta da revolucionária princesa Taíssa Leindrast, desbravando terras perigosas e enfrentando de mercenários a grandes dragões. Mal sabia ele que aquela aventura se desdobraria em algo muito maior e mais perigoso, que mexeria não só com suas crenças sobre aquela sociedade movida pelo poder e pela fé distorcida, mas também com seu coração solitário e com o destino de todos os povos. Intrigas, traições, um romance proibido e o despertar de um mal antigo permeiam a busca pelo rei, abrindo caminho para aquela que seria conhecida como a mais fantástica das Lendas de Illusa.



Muitas das coisas que eu disse nas Primeiras Impressões foram ultra-confirmadas durante a leitura completa da obra. Então, apenas devo reforçar: não há como imaginar o enredo do livro fazendo comparações com obras de teor fantástico. O autor conseguiu montar uma história bem peculiar de tal forma que tentar comparar só estraga a imaginação. Tentando explicar o desenrolar da história, pode ser que alguns spoilers apareçam, mas juro que serão não intencionais.




Sobre a história: Illusa é dividida em quatro reinos. Basilleus é a cidade sede de Leindrast, o Reino do Norte, também conhecido como Reino do Sol, comandado pelo Rei Corben, o Erudito. No entanto, o Rei partiu em viagem para explorar uma mina de cristais novos e desapareceu por três anos, sem mais notícias. Todas as comitivas enviadas para procurar o Rei desapareceram também. Após tanto tempo, o Reino em declínio exige que a Rainha Aleshandra desista da busca e assuma o trono, levando o Reino adiante. O problema é que um novo Rei ou Rainha só pode assumir tendo o Anel Real, o Sol Perdido, que desapareceu com o Rei.


Os Raposas Prateadas são um grupo de ladrões ao estilo Robin Hood. Eles invadem castelos e casas de nobres para roubar jóias e tesouros, usando-os para comprar alimento ao povo do Distrito dos Vermes, a parte pobre e esquecida pela nobreza de Basilleus. Comandados por Olímpio Punho de Ferro, contam com a ajuda de Kat, uma maga; Selene, uma nobre infiltrada; Uriel, um cavaleiro negro; Hugo, o pistoleiro; Ricardo, um Raposa das antigas; Bo, um gigante de pele azul; Erik e Bliss, dois irmãos acolhidos na Toca após a morte de seu pai na guerra do Sul. Erik é um exímio ladrão, muito hábil com fechaduras, ótimo espadachim, e Bliss, sua irmã caçula, apesar de ter saúde comprometida, é perita em tecnologia de comunicação e montagem de bombas. 

Então, os Raposas planejam e tentam executar um grande roubo, uma invasão ao castelo real para levar boa parte do tesouro e salvar várias famílias. O problema é que todo o planejamento cai por água abaixo, quando uma briga entre Uriel e Eric se desenrola no meio do assalto. isso faz com que o grupo seja capturado e largado nas prisões da torre.


Enquanto os Raposas planejam o "roubo do século", a Rainha e sua filha, a princesa Taíssa, também chamada de Rosa de Leindrast (por ter língua afiada como os espinhos), recebem a visita de Ismar, o irmão do Rei. Ismar, com muitas intenções ocultas, consegue controlar a vontade da Rainha através de um colar enfeitiçado. Com isso, arquiteta de enviar o grupo de ladrões até o Mosteiro de Neida, onde o Rei foi visto pela última vez, juntamente com a Princesa Taíssa, a fim de recuperarem o Sol Perdido e assim, ganharem perdão real.

Só que as coisas não saem bem como planejado. Junto com a maga real Miranda, a guardiã Páris, o general Lebreus e o templário Marco, partem em busca do Rei e do anel. No meio do voo para o Sul, a aeronave é atacada por dragões, eles caem nas Florestas de Freila, são atacados por criaturas estranhas, traídos, arrumam confusão no Porto de Galbraith, encontram seus arqui-inimigos, os Sabres Rubros, e, quando finalmente chegam ao Mosteiro, as notícias não são boas.

O que achei? Bem, apesar de ser uma história ambientada em tempo indeterminado, local completamente fora do nosso universo, e ter características de Épocas Medievais e da Monarquia, não há mais nada que lembre estas épocas. Um fato interessante é que o autor conseguiu incluir aparatos tecnológicos ultra modernos no enredo, sem que ficassem discrepantes ou que parecesse inverossímil.

Durante toda a narrativa há um "quê" de suspense, preparando o leitor para algum acontecimento importante. Você consegue perfeitamente estar ao lado do personagem quando ele escala muros, salta, desliza, usa o comunicador e sai vitorioso do local que invadiu, demonstrando que a narrativa é fluida e tranquila, sem ser enfadonha ou um fator propulsor de estados do sono. Pelo contrário, eu queria terminar logo. As descrições são, ao mesmo tempo, detalhadas e sucintas, de tal forma que o leitor consegue imaginar bem, acrescentando ele mesmo detalhes aos detalhes, sem se sentir ludibriado ou perdido.

Os personagens: Todos os personagens foram bem construídos e embasados. Nenhum personagem apareceu e sumiu por mágica, todos, incluindo os secundários, tiveram um motivo de vir, de estar ali, e alguns de ir. São bravos, misteriosos, perspicazes e, às vezes, dúbios. Apenas com o desenrolar da história você sabe se pode amá-los ou odiá-los.



As personagens femininas não são damas chatas e enjoadas que não sabem fazer nada além de um bordado. Pelo contrário, elas são inteligentes, perspicazes e capazes de lutar com armaduras mortais enfeitiçadas ou dominar artes mágicas poderosas. Se bem que, às vezes, são muito inseguras, dando vontade de estapear a criatura. tipo, já fez tanto no raio da história e no momento crucial vai fazer docinho?

Os personagens masculinos, apesar de inseridos em um ambiente fictício que lembra a era medieval com acesso à tecnologia, não são pedantes, nem porcos chauvinistas, cuspindo um jeito bronco e passando por cima das moças como bem entendem (com uma única exceção - o irmão do Rei - que está bem justificada). As interações foram todas de respeito mútuo, cada qual sabendo da importância do seu papel no grupo, seja ele uma festa da nobreza ou um jantar na Toca. Entre jovens e adultos, todos têm uma personalidade forte (bem como os corpitchos), são bons lutadores, que não se deixam abalar por qualquer magia.

Além disso, temos os personagens místicos: criaturas totalmente saídas do imaginário do autor, com nomes estranhos e descrições mirabolantes, mas nunca largados no enredo por acaso. eles têm sua vida particular, seu próprio cantinho, interações com os humanos, sejam boas ou ruins.

E a parte técnica? Como sempre, começo pela descrição da capa, ajudando assim os coleguinhas com baixa acuidade visual a sacar a imagem.


A capa criada pela Editora Arwen é uma maravilha. Retrata um pôr-do-sol em Basileus, a cidade sede do Reino do Norte de Illusa, tendo ao fundo o castelo do Rei Corben, o Erudito e uma parte da cidade. Em primeiro plano, há uma pessoa, o jovem Eric, de capuz e espada em punho, de costas para a cidade, como se estivesse galgando uma trilha em uma montanha, partindo em sua jornada. Com tons alaranjados e bordas mais escuras, a capa tem o título do livro centralizado na porção superior, em fontes góticas/medievais, bem rebuscadas, o que pode ser difícil de ler para algumas pessoas, apesar de não ter sido ruim pra mim.


Este exemplar que li foi uma versão preliminar enviada pelo próprio autor, portanto pode diferir da versão impressa a ser lançada daqui a uns minutos dias meses.

Achei a diagramação interna bem ajustada, margens justificadas. Os capítulos iniciam com um trecho explicativo de um livro inventado pelo autor. Foi uma sacada bacana: eram trechos de obras didáticas ou históricas ou ainda de reportagem, ou seja, várias fontes de referência que só existem no mundo de Illusa, e que explicavam o que seria tratado no capítulo, como uma introdução sagaz.

Os subtítulos dos capítulos são em uma fonte no estilo "medieval" ou gótico. O texto estava com fonte de bom tamanho. Não deu para avaliar o tipo de papel já que foi uma leitura virtual. Não achei erros de pontuação, mas achei uns de digitação (letras sobrando ou faltando). De resto, perfeito!

E minha opinião final: Acho que não preciso muito enfatizar como eu gostei do livro. Se eu não estivesse hipnotizada pelo Netflix enrolada com o meu próprio lançamento, teria lido mais rapidamente (e olha que eu levei 3 dias). É uma das obras dinâmicas mais bem escritas que li, tendo doses certas de ação, aventura, romance, tecnologia e misticismo. Eu ainda não li a obra anterior do autor, mas posso dizer, sem sombra de dúvidas, que O Sol Perdido é um livro muito bem escrito, e um dos meus livros de fantasia preferidos.

Eu poderia largar aqui mais uns três parágrafos demonstrando como o livro é bótimo, que todo mundo devia ler, que é muito descontraído e coisa e tal... Mas, achei legal resumir minhas reações ao longo da leitura. Foi, aproximadamente, assim:

XD  >  Hummm...  > Isso não vai dar certo...  >  =O  >  OMG!  >  Putz!  >  Não faça isso!  >  Ele fez!!!!  >  Taquiupariu, hein?!  >  Agora, fudeu!  >  Pelo menos, tem uma chance.  >  Agora, fudeu! (2)  >  Foi ela, eu sabia!  >  Argh, que nojo!  >  OMG!  >  Wonnn...  >  Putz!!!  >  Caramba, que que foi isso?!  >  Argh, que nojo! (2)  >  Não faça isso!  >  Ela fez!!!!  >  Agora, fudeu! (3)  >  Ah, esse fdp!  >  OMG!!!!!!!  >  E, agora?!  > Cara, como assim acabou a porra do livro???????  >  Eu vou trucidar um!




E daí você, que ama fantasia e curtiu a resenha, certamente quer saber mais...! Começa curtindo a página do livro no Facebook, daí adicione na sua biblioteca do Skoob e depois leia o 1º capítulo disponível no Wattpad:

    


Para garantir seu exemplar impresso, acesse a loja da Editora Arwen: a pré-venda está aberta desde 15/janeiro! 

Só uma dica: os compradores da pré-venda ganharão os brindes colecionáveis que estão sendo divulgados na fanpage do livro!!




CURIOSIDADE
O livro foi escrito tendo como inspirações principais a série de games Final Fantasy, além de Game Of Thrones e O Senhor dos Anéis. Foi escrito em, aproximadamente, oito meses e tem pequenina relação com Máscara (sua outra obra), porém essa relação só fará sentido com o segundo volume de Máscara, pois o autor tentou fazer uma espécie de ponte ou interligação entre eles, como em temporadas de séries ou alguns livros de Stephen King, mas ambos são obras independentes.


Sobre o AUTOR

Estudante universitário da UFABC, Luiz Henrique Simão Mazzaron nasceu em São Bernardo do Campo, mas viveu toda sua vida em Santo André, São Paulo, com os pais, avós e um verdadeiro mini-zoológico no quintal. No ensino médio, encontrou na literatura estrangeira uma paixão e se arriscou a mergulhar nas letras. Apaixonado por livros, videogames e filmes/séries, teve seu primeiro livro lançado em 2013: 'Máscara - A vida não é um jogo', primeiro volume da série de terror Máscara. E, usando da experiência adquirida e do fascínio por RPG's, resolveu abraçar também a ficção fantástica com O Sol Perdido.



E eu estava feliz e contente até terminar o livro e descobrir que o segundo volume não tem data pra sair! =O

Por que os Deuses fazem isso comigo? Que que eu fiz pra merecer isso???


**Gritos Amaldiçoando o Universo**

Mas tudo bem... Pelo menos eu posso esnobar, dizendo que eu li o livro ANTES de todo mundo ter o livro físico!! Muito obrigada por permitir esse pequeno suspiro de felicidade, Luís! Valeu cada letrinha!! 

E enquanto o segundo livro das Lendas de Illusa não chega, né, eu vou lendo o Máscara, quem sabe assim eu mato logo alguém minha vontade de ler mais. ;)


Pérolas da minha surdezaprendendo a ser surda depois dos 30!

Meu livro está em pré-venda até 20/março! Encomende o seu diretamente comigo e garanta seu exemplar autografado com marcadores personalizados e brindes surpresas!

O lançamento? Marcado:
13/março - Santo André/SP
19/março - Rio de Janeiro/RJ



Boa leitura a todos!

Até + ver!

27 comentários:

  1. Gostei! Gosto de livros assim! Adorei a resenha!
    Ele é saga ou volume único?
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thamíris!
      É uma trilogia, chamada As Lendas de Illusa.
      Este é só o primeiro livro (péssimo pra mim, que já quero o segundo e não tem data!)
      bjs!

      Excluir
  2. Ooi! Eu gosto muito de ler fantasias, principalmente quando traz um ar medieval e mesmo assim com uma alta tecnologia envolvida.
    Parabéns pela resenha ;)
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi, Ruhh!
      Este livro de fantasia se tornou um dos meus prediletos facinho! Muito bacana mesmo!!! Leia!!
      bjs!

      Excluir
  3. Oie,

    Livros de fantasia sempre me chama atenção, mas esse me deixou vidrada na sua resenha, e gente esse universo criado pelo autor faz justo ao tema fantástico, quero que pra ontem o livro físico, com certeza eu irei dar um jeito de ler o livro!

    Mayla

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corre no site da Arwen, Mayla! Fica de olho nas páginas do Luiz, manda ver!! Até eu quero o físico!! XD
      bjs!

      Excluir
  4. Ola, adorei a postagem (a parte do autoricidio foi o maximo kkkkkk eu tenho uns autores que poderia colocar nessa lista). Eu realmente gosto de historias ambientadas no período mediável, ou com cultura medieval. Vou procurar por esse, e pelos outros livros do autor.

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    O livro é bem diferente do que já vi no meio literário. Fiquei curiosa para saber como o escritor misturou elementos antigos com os da atualidade sem fazer um nó na cabeça do leitor. Não conhecia a obra e vou procurar saber mais para ver se realmente quero ler.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!
    http://www.eraumavezolivro.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oie, tudo bem? Parabéns pela resenha, muito bem feita. Me surpreendi com a premissa, mas minha lista de leituras já está enorme, então fica pra próxima...

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Gosto muito de livros de fantasia assim, adoro me aventurar com os personagens. Fiquei com muita vontade de conhecer o mundo que o autor criou, para quem conhece FF acho que a mistura tecnológica deve ter ficado muito legal.
    Beijos

    www.poyozodance.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    Conheço o autor por causa do Máscara. Ele escreve muito bem, ele não deixa pontas soltas. Eu não o leria porque não é meu gênero favorito, mas pra quem gosta, vale muito a pena.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oie, que livro criativo não? Aliás que autor criativo.
    Uma histórias das boas para quem gosta de fantasia. Te confesso que apesar do cenário medieval eu não ouso ler o livro :( Não entendo muito bem obras fantásticas.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  10. Eu estou babando nesse livro desde que vi as novidades na fanpage da Arwen. Li algumas primeiras impressões e babei... sou louca por fantasia e essa capa ajuda e muito. Não fazia ideia que o autor fosse tão novinho (ao menos tem cara de novinho.. rsrs)

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  11. Saudações literárias! Poxa, vi que é uma trilogia e estou com uma penca de sagas pra ler, quando eu sair do sufoco com certeza esse vai ser o próximo livro que lerei.

    ResponderExcluir
  12. Tinha um enorme preconceito com livros com esse tipo de temática, mas após 'O Nome do Vento' e 'As Crônicas de Gelo e Fogo' eu estou super disposto a começar a leitura de mais livros e series assim.
    Achei bastante interessante a temática e o enredo, vou tentar pegar ele para ler ainda esse ano (ajudar os autores brasileiros desconhecidos para que eles escrevam cada vez mais livros legais \o/)
    xoxo

    planeta94.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Olá Nu,
    Me conta: como, depois de ler toda essa resenha não sentir vontade de ler o livro?
    Eu acho muito difícil encontrarmos um livro fantasioso que possamos ler rápido, pois as descrições são sempre longas, mas, pelo que você disse, o autor fez isso de forma sucinta.
    Gostei, não, eu amei sua resenha e fiquei muito curiosa para ler logo do livro, pois sinto que vou amar, sabe?
    Adorei você ter feito um paragrafo com suas reações. vou copiar uma: Agora, fudeu! Quero ler rs.
    Beijos
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi .. não conhecia esse livro,mas já conhecia o autor por causa do seu outro livros: máscaras.
    abraços.

    ResponderExcluir
  15. Oi Nu!! Nossa, parabéns pela resenha, está maravilhosa! Eu fiquei super curiosa para conhecer o livro, serio! Sou apaixonada por fantasia, amo quando existem elementos medievais e achei bem legal a mescla do mundo moderno com o mundo antigo. A capa é linda! beijos!

    Entre Livros e Pergaminhos

    ResponderExcluir
  16. Oie, Nossa que post em?! Tenho certeza que o Luiz merece tudo isso, pois ele escreve superbem. Estou doida para ler essa obra. Estou com os primeiros capitulo, mas fico enrolando por ser no PC, RS. Depois dessa resenha preciso ler logo

    Beijos da Fê
    As Catarina´s / Fanpage / Instagram

    ResponderExcluir
  17. Meu deus....o autor é bem novinho. E tu o ameaça publicamente assim? Medo de ti eternamente.....kkkk

    Olha....Adoro as tuas resenhas. Tua escrita é maravilhosa e encanta. E aqui não foi diferente. Amei a resenha é posso dizer que quero muito mesmo ler esse livro. Adorei a premissa e tem todos os elementos wue eu amo num livro....

    Bjs

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  19. Hello!

    Não vi nenhuma resenha de O Sol Perdido e foi otimo poder conhecer mais dele aqui no blog.
    Gostei da premissa do livro, com aventuras epicas, que eu particularmente gosto bem.
    Vc leu ate rapido, 3 dias apenas.
    Fantasia é muito bom que a gente viaja enquanto a gente ler.
    Beijos!

    Livros e Sushi • Facebook InstagramTwitter

    ResponderExcluir
  20. Oi! Quando li as primeiras impressões do livro, confesso que achei tudo meio sem sentido, meio misturado, e não me interessei muito. Mas com tanta empolgação no seu post impossível não ficar curiosa. Vou procurar saber mais. Beijos.

    www.eicarolleia.com.br

    ResponderExcluir
  21. OI!!


    Você foi bem minuciosa na descrição da sua resenha/opinião o que só acrescentou um toque de curiosidade despertando a imaginação para esse mundo diferente que mistura o medieval com o tecnológico, o mito com a magia (Robin Hood), e frisando novamente, atrai o leitor para um mundo único e talvez inesquecível. Parabéns pela parceria e pelo teor e qualidade dos pontos positivos apontados por você tenho certeza que o autor não irá desfazer essa parceria nem em sonho.


    Beijos!

    ResponderExcluir
  22. Oi, tudo bem?
    Eu já ia escrever que não conhecia o autor, mas aí vi o outro livro dele (Máscara) lembrei que conheço. Ainda não li nada dele, mas amei a premissa desse livro. Saber que os personagens são bem construídos me anima e sua resenha está ótima, só contribuiu para eu querer ler e conhecer essa história fantástica. Gostei desse universo, com elementos bem misturados e diferente.
    Ótima resenha.

    Beijos
    Leitora Sempre

    ResponderExcluir
  23. Olá, leitores!!!
    Obrigada pelos comentários, tenho certeza que, como eu, Luiz adorou cada um deles!
    A resenha nem dá muita ideia de como eu recomendo mesmo o livro, ele me fisgou com laço de couro que aperta depois que chove!... rsrsrs.... É uma leitura que flui, que você bebe mesmo! O livro físico será lançado pela Arwen em abril Já está em pré-venda!
    bjs e boa leitura!!

    ResponderExcluir
  24. Oiiie
    que legaaal a resenha, está super informativa e eu já havia ouvido falar do autor e só elogios, ele parece ser super talentoso, muito legal

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...