menu

Destaques

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

2 Resenha [livro] - Antologia Sombras e Desejos

Oi, pessoinhas!!

A primeira resenha de livros do ano é, também, minha estréia no Desafio Literário 2015 do Skoob, cujo tema para Janeiro é "Novinho em folha". Os participantes devem ler e resenhar um dos livros novos de sua estante, um dos últimos a serem adquiridos, seja por compra, presente ou quaisquer outros meios.

A resenha é sobre a Antologia Sombras e Desejos, que é o segundo livro que carrega meu nome, entre tantos outros autores. Meus primeiros textos estão publicados na Antologia Amor e Morte, cuja resenha foi publicada em outubro/2014. Posso considerar a ASD meu livro 'Novinho em Folha', pois seu lançamento oficial foi no início de Dezembro, mas, principalmente, porque os meus exemplares somente chegaram em minhas mãos quase na virada do ano, devido ao nada surpreendente atraso dos Correios.

A sinopse? Lá vai:

*Livro do acervo pessoal do blogueiro*

Nessa antologia, apresentamos uma coletânea de contos que permeiam entre o sensual, o sombrio e a possível união entre os desejos e as sombras. Autores da literatura brasileira deixam aqui um pedaço de si através de muita criatividade e imaginação. Leia, assombre-se, delicie-se!


Na Antologia Sombras e Desejos, organizada por Rô Mierling, você encontra contos de mistérios/suspense, contos eróticos/sensuais e contos que têm ambas as temáticas, divididos em 3 seções.

Ao todo foram 29 textos, de 26 autores, todos brasileiros das mais diferentes cidades. Os textos, apesar da mesma temática, não são definitivamente iguais. Você percebe o estilo de escrita de cada autor: palavras mais rebuscadas, textos simples, poucos diálogos, muitos diálogos, e por aí vai. Nenhum destes é melhor ou pior, são estilos e variam de acordo com a intenção do autor.


De acordo com minha experiência própria, algumas etapas do processo de publicação de textos em Antologias são feitas pelos próprios autores, sendo a revisão (ortográfica, gramatical e de coerência) uma delas. Obviamente, estas etapas variam de acordo com o organizador (normalmente, um autor veterano) e com a editora envolvida.

Infelizmente, esta Antologia apresenta muitos erros de revisão, em especial os erros de Português. Eu encontrei erros de digitação irrelevantes, de pontuação (frases muito longas, sem parágrafos, pontos ou vírgulas e frases com vírgulas em excesso) e erros de ortografia leves e erros escandalosos, além de erros de formatação. 

Vou logo deixando bem claro que não estou tirando o meu da reta em momento algum. Meu conto está incluso em, pelo menos, 2 destes erros: quando escrevi meu conto 'Lenço Vermelho', coloquei dois parágrafos de um 'flashback' da personagem. Achei que, para diferenciar, seria melhor deixar em itálico. Foi a maior besteira que decidi fazer desta vez (faço besteiras sempre). Publicado, o texto em itálico fica muito ruim de ser lido. No meio tempo, entre enviar o texto e receber o livro, fiz um curso de escrita em que vi que estes recursos são usados muito, mas muito raramente e, quando o são, é apenas para palavras estrangeiras, ou, em alguns casos, pensamento do personagem e mensagens eletrônicas. Textos entre diálogos? Desnecessário. Textos inteiros, como o meu? Nunca, jamais. Aprendi a lição. Além disso, vi vários trechos meus que a pontuação não ficou boa, muitas vírgulas fora de lugar. Fora a crise pós-publicação que muitos autores têm ("Nossa, ficou uma porcaria. Escreveria tudo diferente.").



E os destaques? Claro que tem destaques! As histórias são envolventes, sinistras, quentes! Eu gostei de vários contos, seja pelo conteúdo, ou a forma/estilo do autor, ou ainda pela emoção que passa. Dentre estes, os contos que mais gostei são:

- Q.I. 180, Um presente ou...? - uma mistura de thriller e ficção científica. O personagem é super-dotado e, ao final da graduação, recebe um convite para trabalhar na empresa de um dos seus mais admirados profissionais da área. Para descobrir que o trabalho dele é um tanto... duvidoso.

- Agridoce - romance homossexual, com toque de sensualidade. As personagens são duas adolescentes que se tornam amigas ao acaso e descobrem juntas amor e sexo. O conto é narrado como lembrança de uma delas. 

- Conto do Malandro - narra a história de um rapaz mulherengo, que conhece mais uma a ser levada pra cama, diversão de uma noite. Mas a moça, recém-saída de um relacionamento, resolve ir devagar e ao final de poucos meses de conversa e pequenos encontros, a noite no motel acontece. O conto termina de forma nada clichê.

- Eu posso contar uma história? - o conto é basicamente um diálogo entre o locutor de uma rádio e uma ouvinte, contando sua história. É um conto com clímax, você sabe que algo vai acontecer, fica esperando que aconteça a qualquer momento. E, quando acontece, fica um tanto estupefata, pois não era o que esperava. Muito bacana.

A lista completa com os autores do livro está AQUI.

Espero que vocês apreciem, e bem!

Ao meus companheiros autores, peço mente aberta. Críticas fazem parte de qualquer profissão, e neste ponto, visam melhorar nosso trabalho. Por favor, critiquem o meu! Eu im-plo-ro!


Quer adquirir um exemplar? Então, clique AQUI.

Você leu e resenhou? Deixe o link nos comentários!

Até + ver!

Nu.


2 comentários:

  1. Gostei muito da resenha Nuccia, sincera e objetiva. Também gostei do livro. Parabéns pela resenha e pelo conto Lenço Vermelho que foi um de meus preferidos bastante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Alexandre! Que bom que você gostou do conto, foi um dos mais difíceis de desenvolver. Erotismo com toques sensuais sem descambar para o pornô é bem complicadinho. Boa leitura! Até + ver! Nu.

      Excluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...